Fórum de transporte: Cooperativistas discutem alternativas para reduzir impactos econômicos

26 de Maio de 2020 às 08:34

Com o objetivo de discutir estratégias e ações do cooperativismo para mitigar os impactos econômicos da pandemia de Covid-19, foi realizado, na manhã desta quinta-feira (30/04), o Fórum Virtual do Ramo Transporte. Por meio de videoconferência, o evento reuniu cerca de 40 dirigentes, de 17 cooperativas do Paraná. O presidente do Sistema Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), José Roberto Ricken, fez a abertura do encontro, apresentando as medidas da entidade para enfrentar o cenário atual de dificuldades. “O ramo transporte, assim com o agropecuário e o de saúde, está realizando uma missão essencial para o Brasil. Temos uma responsabilidade grande, muitas pessoas dependem do trabalho das cooperativas”, afirmou. Na pauta do fórum, além das ações da Ocepar e OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), os planos nacionais e estaduais de trabalho, alinhamento de demandas, apresentação de cenários econômicos e políticos e, encerrando o evento, foi realizada a Assembleia do Sincoopar Transporte (Sindicato das Cooperativas de Transporte do Paraná).

Segundo Ricken, neste momento de dificuldades, é preciso ter uma estratégia clara e direta. “Temos que ser realistas e fazer o que é relevante para que continuemos a trabalhar e crescer. Em situações de crise extrema, fica evidente a função das entidades representativas como OCB e Ocepar. Os setores que estiveram mais organizados, terão melhores chances de sobreviver e superar a crise”, avalia. Quando o cenário se modificar, explica o dirigente, quem estiver preparado vai ter condições de recuperação econômica rápida. “O ramo transporte não é um mero prestador de serviços, é um setor essencial para a manutenção e retomada da economia do país. Temos que ser protagonistas da superação da crise e, para que isso aconteça, precisamos estar organizados”, ressaltou.

Na opinião do analista técnico e econômica da OCB, Tiago de Barros Freitas, que atua no Conselho Consultivo do ramo na entidade nacional, o momento é de atuar em torno do que é factível. “Temos que pensar, enquanto sistema, no que podemos e devemos buscar junto ao governo, agências reguladoras e instituições como o BNDES. E para isso é necessário demonstrar que somos um sistema forte e representativo, preocupado em mitigar os efeitos desta crise. Os cooperativistas devem unir forças, mas agir com cautela, tendo a consciência de que nem tudo que entendemos como fundamental será priorizado por parte do governo”, observou.

O superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, fez uma explanação aos participantes do Fórum sobre o trabalho e importância da entidade. Ele elencou algumas das ações realizadas em prol do ramo transporte, ressaltando a necessária coesão do setor em defesa do Sistema S do cooperativismo. “Todas as cooperativas de transporte estão ligadas ao Sescoop/PR, que tem prestado um serviço relevante, em especial em ações de representação institucional no Paraná e junto às esferas federais em Brasília, além das iniciativas de capacitação, formação e monitoramento, com o repasse contínuo de informações estratégicas às cooperativas”, afirmou.

O presidente da cooperativa Rodocoop, coordenador do Conselho Estadual do Ramo Transporte e representante paranaense no Conselho Consultivo Nacional na OCB, Marcos Trintinalha, foi o condutor do Fórum Virtual, em conjunto com o coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sistema Ocepar, João Gogola Neto. Na opinião de Trintinalha, o evento virtual foi positivo e necessário para levar aos cooperativistas mais informações e repassar aos representantes da Ocepar e OCB, os principais pleitos e ansiedades do setor, diante da crise econômica atual. “Nesse momento, friso a importância de se buscar a intercooperação, pois entendo que a união entre cooperativas é fundamental para que possamos superar os problemas com maior rapidez”, concluiu.

Também participaram do Fórum os superintendentes da Ocepar e Fecoopar (Federação das Cooperativas do Paraná), respectivamente, Robson Mafioletti e Nelson Costa, além do analista técnico do Sescoop/PR, Jesse Rodrigues, o gerente da Fecoopar, Anderson Lechechen, e o analista Carlos Gonçalves.

Fonte: MundoCoop

Associar cooperativa

Informe seus dados abaixo, entraremos em contato o mais breve possível.

Erro ao enviar os dados. Tente novamente!
Dados enviados com sucesso!

Área do associado

Ao acessar a área do associado você aceita nossa Política de Privacidade.

Usuário ou senha incorretos. Verifique!

Não tem ou esqueceu seus acessos? Solicite novos

Preencha os dados abaixo para recuperar seu acesso.

Erro ao enviar a solicitação. Tente novamente!
Solicitação enviada com sucesso!